Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Miss Nothing

"I am different ... Equal to the rest of the world."

29
Fev16

"Finalmente!"

Eu juro que consegui ouvir a plateia inteira a gritá-lo mentalmente quando anunciaram o nome do Dicaprio. Pensei mesmo que ele ia fazer um reparo cliché em relação ao feito, mas naa...ficou-se por um sorriso. Acabaram-se oficialmente as piadinhas do Dicaprio com a inexistência de Óscares ganhos na sua vida porque, bom, agora este já existe. Eu não gosto dele como actor, já desde pequena. Sem exagero, vi apenas quatro filmes do seu reportório. Excluo automaticamente da minha lista must see o filme que contar com a sua participação. Ai e tal, não devias fazer isso, podes estar a perder filmes geniais! E então? Só me obrigo a levar com a fronha do homem caso eu ache imperativo...e esse é o caso deste último filme que lhe garantiu o amado Óscar. Já o podia ter visto há muito tempo mas é difícil passar por cima de uma pedra quando esta está dentro do nosso sapato. Contudo, sei reconhecer a possibilidade de levar com um filme bom - por favor: não quero desiludir! -, mesmo quando este é com o Dicaprio. Com isto tudo, vomitei um parágrafo sobre a parte final dos Óscares e saltei por cima de tantas outras coisas, como o facto de eu ter assistido à cerimónia e de tudo o que estava nomeado só ter visto - ainda - o Joy.

Não sou o tipo de pessoa que se obriga a assistir a filmes só porque estão nomeados para os Óscares. Sou mais do tipo de ver os Óscares e com o que passam na cerimónia decidir se vale a pena o esforço de gastar horas de olhos pregados numa tela sem fazer mais nada além de comer pipocas. Ou batatas fritas. Ou uma sandes. Ou sobras do jantar do dia anterior. Ou beber só uma coca-cola. Os Óscares fomentaram a minha curiosidade sobre a maior parte dos filmes falados e agora sim: sinto-me capaz de entrar no mundo de algumas longas-metragens nomeadas. Room está em lista, assim como Carol, The Danish Girl e Mad Max para começar.

O que posso dizer mais sobre os Óscares...

Há a apontar as dicas que quase se tornam clichés de quem vai agradecer o seu prémio: temos de dar mais oportunidades às mulheres, temos de deixar de ser racistas e, claro, os gays também podem ganhar prémios. Ainda assim, achei o discurso do Dicaprio inspirador. O aquecimento global é um assunto de que toda a gente parece sofrer amnésia e é bom ouvir uma voz e outra a trazer à baila este assunto. No geral, nadando na minha ignorância, opinando por impressões, acredito que todos os prémios foram bem entregues, exceptuando (em grau elevado) aquele para onde a Lady Gaga estava nomeada. Pronto, eu gosto muito ela, é verdade, contudo, a música por que ela foi nomeada era forte, feita em prole de um assunto destabilizador que não deve ser calado e sim combatido. Quando a Gaga actuou e eu acabei de derramar a minha lágrima eu acreditei mesmo que ela ia ganhar. Lembrei-me do ano passado, da plateia em pé e a chorar quando o John Legend e o Common foram cantar Glory, música igualmente emotiva e que tocava em assuntos delicados, se bem me lembro. Caiu-me tudo quando foi dito que quem ganhara foi o Sam Smith com o seu Bond's theme. Ui! Este foi, realmente, o ponto fraco da cerimónia para mim, juntamente com aqueles 45 segundos que dispensam aos actores para fazerem os seus agradecimentos - juro que me passo sempre que a música começa, literalmente, a correr com eles -. Os pontos fortes? Deixa ver: as categorias de animação serem apresentadas por Minions e pelo Woody e pelo Buzz - AHHH! EU SEI! - e as pausas, as saídas e entradas em palco, preenchidas pelas músicas principais e características de determinados filmes. Eu bem apanhei algumas da Disney! Também apareceram em palco o 3PO, o R2D2 e o BB-8. Só queria fazer uma menção a isto para deixar claro que tive o meu momento de fangirl quando os vi. E o Inside Out levou para casa o Óscar de melhor filme de animação! Melhor que isto é impossível, ha!

Pela primeira vez desde que me lembro as vestimentas tocaram-me em zona neutra, o que me surpreendeu mil. Não houve nenhum vestido em particular que me fizesse arrancar os olhos. Eis alguns dos que foram usados:

 

56d38dd11e0000950070eed8.jpeg[Brie Larson]

Quando quieta, achei o vestido ligeiramente irritante, mas, quando andava, o vestido até era bonito. Gostaria, no entanto, que ela tivesse feito algo diferente com o cabelo.

 

56d39abb1e0000220070eefa.jpeg[Taylor Kinney & Lady Gaga]

Adorei assim para o muito dos muitos. Ela mudou de roupa para a sua actuação e para o resto da cerimónia e a after party. Manteve-se no branco e neste conjunto de calça com cauda. Gostei mesmo.

 

56d39b151e0000950070eefb.jpeg[Charlize Theron]

Liiiinnnnddddaaaaaaaaa!

 

56d381e41500007f000b0dc8.jpeg[Alicia Vikander]

Andaram por aí a dizer que ela parecia a Belle d' A Bela e o Monstro só porque levava um vestido amarelo. Coloquei a foto aqui para dizer: não.

 

56d3935f1e00002200702f6b.jpeg[Cate Blanchett]

Não é algo que eu usasse mas a verdade é que acho que lhe caiu muito bem.

 

56d3951a1e00008700702f6f.jpeg[Tina Fey]

A Reese Witherspoon também levava um vestido roxo. Gostei mais da escolha da Tina. Já a sua compincha, Amy Poehler, estava de fechar os olhos e só os abrir quando desligado o alerta de perigo.

 

56d390001e0000220070eedb.jpeg[Chrissy Teigen & John Legend]

A Chrissy anda a mostrar que é uma grávida cheia de estilo. Ao vê-la lembrei-me da Kim Kardashian e do vestido florido que usou no Met Ball de 2013 quando estava grávida da North. A Chrissy deu-lhe de 10.

 

Que mais posso dizer? A Margot Robbie estava jeitosa. A Rachel McAdams também não estava de se deitar fora. A Mindy Kaling parecia inofensiva mas o seu vestido trazia um laço gigante na traseira que eu achei horrível. Houve uns que gostei mais do que outros, como se espera destas coisas, mas não achei as escolhas horripilantes ao ponto de criar uma categoria para deixar o aviso de que pelo caminho vomitei pela agonia que me foi transmitida pelo massacre aos tecidos. Ah! Thumbs up ainda para a Jennifer Garner e a Sofia Vergara (podem ver os visuais mencionados e restantes aqui [x]).

Dormi cinco horas esta noite mas valeu a pena. Já estou curiosa quanto à cerimónia do próximo ano; este 2016 está recheado de estreias e conto que aqueles que mereçam tenham o seu destaque nos próximos Óscares. Argh, adoro estas coisas!

Mais uma vez, parabéns ao Dicaprio. Há que reconhecer o que parece um trabalho excelente mesmo quando este é de um actor que não apreciamos.

Mais sobre mim

Mensagens

E-mail