Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Miss Nothing

"I am different ... Equal to the rest of the world."

26
Mar16

Nesta pausa de Páscoa...

the-forest-2016-poster.jpgEu fui um total desastre. No plano que fiz na minha mente eu deveria chegar a domingo com uma data de filmes vistos. A quantia ao final de uma semana? Um só filme. Uma tristeza. Sou capaz de ver mais filmes quando estou a sufocar com aulas, trabalhos e afins do que em dias livres. Bom... Satisfiz a minha curiosidade relativamente ao filme inspirado na floresta Aokigahara, também conhecida por floresta do suicídio. No ano passado eu descobri a existência deste sítio depois de andar a ver uns vídeos sobre sítios que se dizem, de facto, assombrados com o meu primo de Moçambique. Desde então, quando falamos, volta e meia sai sempre uma referência a esse lugar.

Quando soube que iriam fazer um filme com a temática da floresta onde pessoas cometem suicídios eu lembrei-me de Aokigahara. Quando percebi que era um filme que, além de inspirado, a acção decorria no Japão, na própria floresta, eu decidi que tinha de ver assim que fosse possível. Fiquei pior que estragada. O filme tem mistério, alguns espíritos, demónios que aparecem repentinamente, o que me deixou fascinada mas com medo ao mesmo tempo. E para piorar a minha situação, depois do filme, pus-me a ver vídeos sobre fantasmas e até de alguns fenómenos reais apanhados em vídeo. É mais um filme de terror que vi para satisfazer a curiosidade e que não planeio ver de novo porque tenho dó da minha sanidade: quer dizer, os pesadelos já cá andam. Previsível desde os primeiros minutos de filme, mas valeu o tempo que desperdicei só pela participação do Taylor Kinney.

Mais sobre mim

foto do autor

Mensagens

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

E-mail