Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Miss Nothing

"I am different ... Equal to the rest of the world."

31
Mar16

I'm going slightly mad.

Dei por mim a terminar a pausa da Páscoa e a tentar ser mais esperta que o tempo, correndo mais depressa que ele sem tropeçar pelo caminho. Mas...existem coisas difíceis.

Segunda-feira tive uma espécie de breakdown onde o meu exterior tentou mostrar-se indiferente mas o meu espírito estava a passar-se, hipnotizado com a palavra desistência. Às vezes passo por estas coisas. E como não me passar quando de sentir que estou a conseguir passo, de repente, a não conseguir acompanhar tudo? As avaliações dão-se em Junho e eu fiei-me nesta certeza para acreditar que tinha tudo controlado e iria dar conta do recado. No final? No final iria fazer uma ou duas tatuagens para me relembrar da luta por que tinha passado e saído vencedora. Mas como é possível eu manter essa mentalidade quando depois encalho com professores que estragam tudo? Eu inscrevi-me em Tópicos de Metafísica cuja avaliação não engloba nenhum teste. Tenho de fazer dois trabalhos e, bahhh, uma apresentação oral. Tudo em Junho? Nooppp: tudo ao longo do semestre.

A preocupação com o seminário consome o meu tempo. Ver-me com coisas acumuladas deixou-me momentaneamente K.O., a achar-me fraca e incapaz de conseguir fazer as coisas com sucesso de tantas mas tantas coisas que tenho para fazer ao mesmo tempo. Contudo, o tempo conseguiu atenuar-me a pressão e afastar as más vibrações. O trabalho que tinha para fazer de Tópicos de Metafísica foi entregue. Não no dia estabelecido, mas quem nunca, não é? Está entregue. Tratei das coisas do seminário que tinha para apresentar esta semana e fiz o estúpido do trabalho de TM. Desistir não fiz e se acontecer alguma coisa, - como, sei lá, ele recusar-se a avaliar-me - não foi por falta de esforço.

Estou a tentar respirar de alívio e apesar de ainda não ter conseguido já voltei a sentir que as coisas estão a voltar aos eixos, consoante o que eu tinha organizado. Já voltei a lidar de cabeça fria com o enchente de coisas que tenho para fazer antes de Maio terminar: ir às aulas, fazer vários trabalhos ao mesmo tempo, fazer o vídeo de aniversário que vai ser apresentado nos anos do pai, tratar da música para a mesma festa, ter overdoses de leituras, fazer as lidas da casa, tentar recuperar uma mínima sanidade no dia-a-dia ao abstrair-me com escrita ou filmes: tudo isto traduz os meus dias actualmente. Sinto-me pronta a juntar à Lebre de Março e ao Chapeleiro louco para a hora do chá porque vou ficar definitivamente louca e está tudo bem com isso. Tenho a certeza de que quando Junho ditar o fim das avaliações eu vou chorar. Até lá, mesmo com as abstracções com que me arranjo, vou sendo salva com uma ou outra preciosidade. ultimamente tenho ouvido Beatles. Estou completamente apaixonada por esta Oh! Darling e extremamente agradecida pela sua capacidade de estimular a minha criatividade e por não deixar morrer a boa disposição que o meu espírito já agarrou para fazer estalar foguetes em comemoração dos anos do meu baixista preferido. Parabéns, Georg! Y, en serio, muchas gracias, Beatles!

 

Mais sobre mim

Mensagens

E-mail