Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Miss Nothing

"I am different ... Equal to the rest of the world."

18
Out17

Isto que estou a sentir é frio?

FINALMENTEEEEEE! Já não aguentava mais as temperaturas elevadas. Eu precisava disto. Precisava do frio a acompanhar a quedas das folhas secas, o regresso aos casacos, as mangas compridas, o regresso da chuva que nos últimos dois dias tem pintado o meu carro. Ainda não tive um encontro de quinto grau com a queda torrencial, mas o cheiro que sinto na rua, quando saio da empresa já de madrugada, aviva-me a memória sobre um motivos por que gosto tanto do Outono. Hoje? Quando sair para ir ajudar pessoas? Vou de casaco vestido. Que saudades...

13
Out17

O livro ainda não terminou...

Sinto que nas últimas vezes que dei o ar da minha graça em meu território foi para me justificar relativamente há minha ausência: coisas que se entrepunham entre os afazeres, o pouco tempo que tenho disponível e nas 48h em que estou livre do labor mal paro em casa. Há uns tempos cheguei a afirmar como estava a custar-me conseguir arranjar tempo para fazer tudo aquilo que gosto e quero: nada mudou entretanto.

Nunca estive tanto tempo afastada da minha miss, excepto, ok, as alturas em que dava por mim sem internet: desta vez não foi o caso. Percebi só há pouco que estive sem colocar os pés no meu território há mais de um mês. O espanto que senti foi real. Andei e ando feita barata tonta há mais de um mês. Saídas, preparativos para casamentos (que já ocorreram)…a Bê a chegar tarde a casa, a Bê a acordar tarde e a sair mais cedo de casa para ir ajudar pessoas porque horas a mais são necessárias. A Bê a trocar folgas, a Bê a querer respirar, a Bê a precisar, a querer e a não querer, fazer nada…só voltas e reviravoltas. E a cereja no topo do bolo: o meu computador deixou de me permitir o acesso à internet e, por isso, precisa de ser formatado. Como isso ainda não aconteceu não tenho vagueado pela internet tanto quanto o habitual.

Não gosto de me sentir na obrigação de vir para a internet fazer posts sobre experiências por que passo, no entanto, estaria a mentir se dissesse que não sinto falta de deixar os meus registos na minha miss e percebi-o quando abri a minha conta no computador de uma das minhas irmãs e comecei a dar uma vista de olhos em muita coisa com que estava em falta. Até de fazer posts simples: posts com pouco conteúdo mas que me fazem sentido, como afirmar que quero comer bolachas de chocolate mas que estou em regime porque quer evitar borbulhas. A minha miss continua viva, a esfregar as mãos pela ânsia de conteúdo com que eu gosto de a encher. Sentia falta disto…

07
Set17

Qual é a palavra do dia?

É a primeira quinta-feira de que estou a usufruir, desde há muito-muito tempo, sem planos nenhuns. E eu pensei: não iria saber mesmo bem manter as coisas assim? Há quanto tempo não faço ronha? Sinto que a última vez que isso aconteceu foi há meses. Nos últimos tempos, todos os dias em que não vou ajudar pessoas acabo por ter outros planos que me fazem andar de um lado para o outro. Claro que estive no Algarve há uma semana. Claro que usufruí de todos os planos que tenho arranjado paras as minhas folgas. Mas...andar de um lado para o outro em dias escaldantes cansa. E dormir é coisa que faço pouco há mais de uma semana. Há quanto tempo não dormia completamente ferrada sem ter atenção a quando acordar? Há quanto tempo não me sentava em frente à televisão a ver um filme sem estar preocupada com as horas? Há quanto tempo eu não arranjava momentos para fazer pickles? A palavra do dia de hoje? Nada. Já sentia falta de fazer isso.

05
Set17

A minha ausência tem nome.

Sinto que cada vez que apareço na miss acabo a arrancar das paredes os cartazes que dizem "PROCURA-SE". Eu tenho o que dizer sobre isto. Primeiro: porque não se estende o tempo? São muitas coisas a fazer em pouco tempo: é o que me parece. Tento ter mãos para tudo mas não ainda não o consigo, é um facto. Segundo: Algarve. As minhas folgas têm sido tão bem aproveitadas que nesta última semana usufrui delas em terras Algarvias. Foram três dias mesmo bons. O Sol esteve sempre abrasador, mas a água um sonho. É tão engraçado... quanto menos tempo temos para usufruir das coisas, mais valor damos ao que experienciamos. A palavra do dia em todo o tempo que estive no Algarve? Magia.

IMG_20170904_195335_591.jpg

25
Ago17

A 200 km/h.

As vezes que eu já iniciei posts e estes acabam por ficar nos rascunhos, inacabados, contam-se pelos dedos da mão. O tempo não pára e quando dou por isso já está na altura de ir ajudar pessoas. E quando chegam as folgas? Não fico de rabo enfiado em casa, o que faz com que eu continue sem me agarrar ao tempo disponibilizado para fazer até uma das coisas mais fantásticas de sempre: nada. Desde as minhas folgas da semana passada o que é que já aconteceu? Fui a dois concertos, passei tempo de qualidade com a família, ajudei pessoas, fiz algumas compras, atirei-me a bebidas deliciosas (com e sem álcool), passear por Sintra e deixar mais um pouco do meu coração naquela vila. Amanhã? Recomeça tudo de novo com a diferença de ter conseguido uma abertura, hoje, para marcar o ponto na miss. Tenho passado os meus dias a 200km/h, a dormir pouco e a fazer mil e uma coisas. Bem se diz que se queremos: conseguimos fazer tudo.

IMG_4549.JPG

Mais sobre mim

Mensagens

E-mail