Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Miss Nothing

"I am different ... Equal to the rest of the world."

07
Mai15

Há pessoas que não foram feitas para ter animais.

Sou o tipo de pessoa que faz separação entre uma pessoa e um animal. O tipo de pessoa que coloca o animal no seu lugar, não sendo capaz de o tratar como pessoa. Porque não o é. Um cão é um cão e um cão não é a mesma coisa que um homem ou uma mulher. Contudo, admito familiaridades com crianças. Não em termos de aspecto - ÓBVIO -, mas sim em termos de educação, ou seja: tanto um como outro devem ser controlados e ensinados, ainda que não da mesma maneira - ÓBVIO - porque, lá está, uma pessoa é uma pessoa, um animal é um animal. Sou da opinião que quando se faz porcaria há que repreender o animal. Há que lhe dar uma sapatada para ele perceber que fez mal. No entanto, coisa que eu não sou capaz de suportar são as formas de castigar. Uma coisa é dar com um jornal, chinelo, etc. - dentro dos limites; porque o animal tem de perceber que fez mal -, outra é partir para a violência, castigando severamente de tal forma que o único pensamento que passa a ocupar a minha mente é como os escravos eram/são tratados. Ontem vi um homem a atravessar a rua com um cão. Não vi o que o cão fez, mas nada, a que o acto de atravessar a estrada pode proporcionar, justifica castigar um animal, chicoteando-o com a trela. Chicoteando-o. Deu-lhe uma vez com a trela e eu encolhi-me. Depois fechei os olhos para não ver mais, mas passei mesmo ao lado quando a trela desceu de novo e o impacto no corpo do cão, o ruído, fez-me saltar do banco e imaginar o pior.

E isto é revoltante. Ponto.

Mais sobre mim

Mensagens

E-mail