Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Miss Nothing

"I am different ... Equal to the rest of the world."

09
Nov14

Há pessoas que não cancelam concertos.

DSC01318.JPG

 

O mr. Legend não é nenhum Pharrell com problemas de agenda falsos. E eu tive de dar a dica no título uma vez que é um assunto que continua a fazer-me rir. Ainda pensei em reformular e colocar "Eu caí nas escadas do Pavilhão Atlântico" como título; também pensei em colocar "Tornei-me pseudo-famosa graças à TVI" mas decidi colocar de parte porque em futuras edições do secret story este seria um bom segredo. Estou a brincar. Só em relação à última parte. Eu caí mesmo nas escadaria de pedra e fui para o ar no jornal das 8, de ontem, do canal nacional. Mas vamos por partes e começar isto de forma decente:

Sol, chuva, calor, frio. Eu insisti em ir cedo para o pavilhão atlântico e levei com isso tudo. E não me posso queixar. Ainda que eu goste de ir logo para o lugar dos concertos tenho de dizer que foi a minha insistência aliada ao facto de não ter lugar marcado - como o resto do pavilhão tinha - que fez com que a TVI me fosse entrevistar, juntamente com as minhas irmãs e a Smartie. Se viram, ou se foram à procura para cuscar depois de eu ter dito que fui entrevistada, aqui fica a dica de que a selfie foi ensaiada. É preciso dizer a verdade. E, sobre o primeiro tópico: raios, eu tralhei mesmo. Como é que eu fui cair à frente daquela gente toda? Um dia inteiro com a Nexaa e as gémeas, sozinhas em frente ao Pavilhão - porque fomos as únicas desgraçadas sem lugares marcados que se importaram com o sítio onde ficavam, pelos vistos - e foi preciso estar lá mais gente para eu cair de quatro. Foi uma vergonha feia que está a ser lentamente ultrapassada. E foi isso: chuva, frio, um bocado de sol e calor no início, gargalhadas, fotografias, convívio com os seguranças até as portas abrirem e a gata pingada estar de rabo sentado no balcão à espera do início do espectáculo.

Não escondi que as minhas expectativas eram altas e aquilo que vi correspondeu ao esperado. O John Legend é um artista e tanto e vale a pena ser visto ao vivo. Não foi um concerto para abanar o capacete e partir tudo, foi calmo e íntimo - como só algo acústico pode proporcionar - onde grandes temas foram cantados como Save Room e Green Light. Tipo, a Save Room! Há anos que oiço essa música. Sempre a adorei e, além de adorar o John Legend e o seu trabalho, querer ouvir essa música ao vivo foi mais que incentivo para comprar o bilhete. Foi a primeira vez que fui a um concerto totalmente acústico e a experiência foi aprovada. Estou ansiosa para que o John volte cá. É mais um artista que não planeio deixar escapar em futuras visitas. Vale tanto a pena. Foi um óptimo aperitivo para amanhã (ahhh, Gaga!)! Não tirei quase fotos nenhumas e as que tirei nem são grande coisa. Aposto mais em vídeos e ainda fiz uns quantos. Pus dois no fb, [x] [x], incluindo a música que pôs pavilhão inteiro em pé a cantar o super-hit-super-conhecido-que-atirou-o-senhor-Legend-ainda-mais-para-o-estrelato (aka All of Me) que é o segundo x daí. Estão à vontade para dar uma vista de olhos :-) Hoje fui abordada por várias pessoa que me disseram estar arrependidas por não ter ido. O que eu sei, é que quando falo deviam ouvir-me, ahaha.

Obrigada, mr. Legend, por um concerto tão mimoso que me aqueceu o coração.

3 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

Mensagens

E-mail