Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Miss Nothing

"I am different ... Equal to the rest of the world."

24
Out17

Hoje só oiço pó perlimpimpim.

Não estou a brincar. A confusão do quotidiano das pessoas são pózinhos de perlimpimpim. Os carros apitam e eu oiço pózinhos de perlimpimpim. Os vizinham gritam, insultam-se e começam o dia mal dispostos e eu só oiço pózinhos de perlimpimpim. O sol está demasiado quente mas o seu toque é uma caricia de pózinhos de perlimpimpim. O dia começou com o pé direito. Adoro como já fui abordada por tantas pessoas e na grande maioria das abordagens há uma coisa em comum: pózinhos de perlimpimpim. Não me sinto nada mais crescida e ainda nem um pouco envelhecida. Parabéns a mim.

782de8b4c5baa393b2fd0b80ba7fc18b.jpg

17
Jan17

Datas que não se esquecem.

Hoje toda a gente sabe que ele faz anos: os avós, as tias, a mãe, o pai, os sobrinhos. Hoje as minhas primas manifestaram-se em relação ao seu aniversário: uma, partilhou uma foto de si em pequena com ele e em descrição estavam emojis: dois corações e uma carinha triste; outra, manifestou-se em comentário: corações, a idade dele e carinhas a chorar. Eu revirei os olhos pela abordagem errada ao seu dia de anos. Ele não é sinónimo de risonhos tristes, ele, para mim, sempre foi sinónimo de momentos felizes. É uma pessoa em que penso constantemente porque todos os dias me olho ao espelho, todos os dias ajeito o cabelo e vejo-o atrás da orelha, marcado na minha pele, a preto, em forma de cavalo marinho - um hippocampus guttulatus -. Hoje, inspirada pelo positivismo que assola a minha alma todos os dias, inspirada pela memória que a minha prima tinha partilhado, também eu fui mais fundo e remexi nas minhas, rindo-me porque pensar nele dá nisso. Hoje recordei-me pequena no carro com ele e a namorada. O facto de eu estar no carro não o impedia de ser ele próprio e de agir consoante o que queria. Colocou um CD no leitor do carro e no seu lugar de pendura começou a viver a música, a tocar numa guitarra fantasma, sentindo o rock a penetrar e a borbulhar nas suas veias - eu tenho mesmo a certeza de que era Red Hot (Chili Peppers) -. Eu, no banco de trás, ria-me porque ele estava completamente doido. No refrão pediu para se parar o carro e sem dizer nada aumentou o volume, saiu do carro e colocou-se à frente do mesmo, gritando e pulando de braços no ar, fazendo-me rir até mais não porque a sua maluquice só reforçava na minha mente o porquê de eu gostar tanto de estar com ele. Estava comigo como mais ninguém estava, brincava e dizia-me coisas sobre temas que os outros tios não abordavam. Se alguém falar sobre ele a resposta, acredito, vai ter sempre algo de igual: a afirmação de que era louco. E eu confirmo-o: até tinha um livro da Alice no País das Maravilhas e por este é sabido que as melhores pessoas o são. Ele era completamente louco, de verdade, e isso era a coisa mais fixe de sempre.

19
Nov16

Sobre o meu aniversário.

Vamos voltar atrás no tempo, quando ainda era Outubro e eu fiz anos. Nem acredito que daqui a pouco faz um mês, praticamente um mês em que eu me afoguei em carinho em forma de presentes, quase um mês a usufruir do que recebi. Este ano as coisas foram um bocadinho diferentes. Os mimos monetários não foram assim tantos e não porque há quem pense que estou mais velha ou assim e isso é uma treta. Quer dizer, pessoas que dizem que dão e no fim te deixam a ver navios é uma maravilha. Enfim. Não recebi muitos presentes no geral, mas o que recebi? Raios, superou muito as minhas expectativas e fizeram-me chorar rios. A começar logo à meia-noite.

 

Pais e Irmãs

PicMonkey Collage.jpgNo meu dia de anos juntei mais duas tatuagens àquelas que tinha no corpo. Por saber que eu estava decidida a fazê-las nos meus anos, a minha mãe falou comigo antecipadamente e puff: tornou-se uma prenda dos meus pais. Desta vez marquei o meu corpo com uma citação do Peter Pan - que eu já queria fazer há taaannnttoooo tempo! - e código Morse nas falanges que passou a ser aquela que mais me doeu até hoje. OhmeuDeus. Só de lembrar a dor, só de lembrar que tenho de retocar...só de pensar que é uma dor que vale a pena!

 

IMG-20161028-WA0003.jpgAs minhas irmãs começaram a mimar-me com super criatividade. Além de me terem oferecido mais do que eu esperava em quantidade, a coisa foi mesmo bem feita. A cada presente, entregava-me papéis com dicas. Então, sim, foi assim que fui adivinhando o que ia recebendo...ao mesmo tempo que iam chorando. Elas acertaram em tudo. Ai queres o CD dos Gorillaz? Ai este boneco articulado é uma coisa que sempre quiseste? Ai precisas MESMO de um kit de limpeza para a máquina fotográfica? Ai precisas de um sítio para colocar as fotos polaroids? Ai adoraste este livro? Ai adoras e queres Disney? Então BAM. Acertaram-me em todos os pontos. Estreei as meias do Nemo e cia quando fui a Coimbra e Santarém. O CD dos Gorillaz é a minha banda sonora agora sempre que pego no carro. Thanks God pelo sentido de oportunidade das miúdas que se lembraram de me oferecer algo para limpar a máquina porque a coisa estava mesmo a precisar! E Zootopia. Oh-meu-Deus. Elas esmeraram-se este ano e eu estou tão grata por tudo. Andaram a juntar dinheiro durante meses e a surpresa foi a melhor de sempre. Aliás, o aniversário deste ano foi marcado exactamente por isso: as melhores surpresas de sempre.

 

 Smartie

IMG-20161028-WA0022.jpg Talvez esta tenha sido a surpresa mor e aquela que me levou a um pranto gigantesco. Quando a Smartie me deu o meu presente de aniversário pediu-me para não a matar. Eu, depois disso? Estava por tudo...e curiosa mil! Abri o saco que ela me deu e deparei-me com papel amachucado. Lidei, em primeiro lugar, com o postal de parabéns por que espero sempre...e foi aí que comecei a abrir a torneira com uma citação sobre melhores amigos. Depois disso, veio o resto em patamares: primeiro, o envelopezinho com um avião: uma dica de viagem; depois, um envelopezinho com um alojamento: uma dica de alojamento. Uma viagem para o Porto, uma estadia num hotel que eu já conhecia...do ano passado. E as suspeitas confirmaram-se no fim, quando no fundo do saco estava o pack vip para a Comic Con. OhmeuDeus. Eu vou à Comic Con. Eu vou ao Porto, de novo! Ahhh! Eu só me lembro de a abraçar e chorar estupidamente sem saber lidar bem com o que tinha em mãos. Não sei o que me deixou mais emocionada: o facto de ir ou o facto de ela me ter proporcionado tudo e eu achar que não merecia tanto. A ida ao Porto ainda me parece uma fantasia. Ainda não consegui acreditar que vou lá meter os pés novamente, que o vou fazer em Dezembro quando o Natal já bate de porta em porta, e que vou usufruir da energia fantástica que possui um evento como a Comic Con. Painel do Harry Potter: aí vou eu!

 

Gente fofinha

IMG-20161028-WA0014.jpgPara mais tarde não ser repetitiva, coloquei uma foto com todos os presentes para esta secção. Duas novas camisolas vieram-se juntar-se à roupa que tenho no armário e ainda bem por isso! Assim como os ténis pretos: é impressão minha ou uma pessoa nunca tem sapatos suficientes? Houve mais pessoas a mandarem-me cartões de parabéns, mas nem todas as pessoas com que costumo contar. Como foi o caso de quem me deu um perfume da CK. Gosto muito do perfume - foi até o mesmo do aniversário anterior -, e fiquei contente por se terem lembrado de mim...mas sem o cartão... O que também cheguei a receber foi uma recarga para a minha polaroid e YEEESSSS porque a última recarga que eu tinha já estava a ser utilizada e não me restavam muitas mais. O que não se encontra na fotografia é o Funko Pop da Pocahontas que acabei, dias depois, por ter, graças ao meu avô. Receber prendas é mesmo bom, bolas. Melhor ainda quando esses presentes te acertam em cheio no coração.

Na próxima semana faz um mês que fiz anos e eu ainda me bambaleio encantada com o que recebi. Choveu a potes a 24 de Outubro. O dia que eu esperava que se mantivesse de céu azul tornou-se uma massa densa de onde só proveio humidade, que deixou o meu cabelo numa revolução, e chuva, que ajudou a piorar o estado dos meus caracóis. Contudo, ainda que tenha parecido cinzento, em nada afectou o meu estado de espírito. Usufrui do meu aniversário ao máximo, afogada em carinho pelas mensagens de parabéns que fui recebendo ao longo do dia. O sapato voltou a sair-me do pé à meia-noite, mas as horas no baile foram mesmo boas.

24
Out16

25 anos.

Há 25 anos atrás os meus pais tinham 25.

A história deles não começou aí, mas surgiu um novo capítulo com tanta garra que de uma história surgiu outra. Em 24 de Outubro de 91, há 25 anos atrás, abriram um livro e começaram a contar uma história da sua própria história. Isto fez-me pensar no dia 24 de Outubro de há 25 anos atrás e indagar. Há 25 anos atrás...o que andariam as pessoas a fazer há 25 anos atrás? Para dar mais credibilidade há história que me estava a contar, peguei em personagens incorpóreos, criados no momento, e dei-lhes as identidades que quis, com as características que bem entendi: uns têm bigode, outros cabelo branco; há quem use óculos ao estilo de Harry Potter, quem desafie o tempo em moda, homens e mulheres: e todos usam chapéu. Todos existiam há 25 anos atrás. Então, o que cada um fazia? Ela pousava uma tarte de maçã, acabada de fazer, no parapeito de uma janela. Ele dava baforadas com o seu chimbaco, ouvindo música erudita enquanto a mão fazia deslizar uma caneta que, por sua vez, tricotava história. Há 25 anos atrás, também, a Branca de Neve já tinha dado uma trinca na maçã envenenada. Há 25 anos, a Cinderella já usufruíra do seu Bibbidi-bobbidi-boo, a Alice já tinha caído em aventuras sem perder a cabeça - pintando, pelo caminho, rosas cor de carmim -, o Peter Pan já existia sem nunca crescer e o Hook, por sua vez, já vivia sem mão (coitado). A Duquesa já tinha conhecido o seu O'Malley, a Ariel já tinha as suas pernas, a Bella começou a existir para não só para desafogar o coração do monstro como de quem estava para vir. Há 25 anos atrás, o mundo já girava. Histórias eram iniciadas todos os dias porque a vida tem um dom na ponta da caneta. O mundo era mundo há 25 anos atrás e continua a ser mundo 25 anos depois. Muita coisa permaneceu igual, mas tantas outras mudaram. Eu, por exemplo, há 25 anos atrás não era eu. Eu não era bem eu. Eu não podia ser bem eu. Mas passei a ser. Há 25 anos...nasci. Há 25 anos eu calcei, pela primeira vez, o sapatinho. Há 25 anos, o sapato de cristal, a 24 de Outubro, serviu-me; e porque o meu pé não voltou a crescer: nunca deixou de servir.

 

tumblr_static_9io5e2e2o5k48o4c8c48ko4ow_640_v2.jpg

20
Out16

Bday wishlist.

O meu aniversário está mesmo ao virar da esquina e eu estou cada vez mais ansiosa. Ahhh! Tenho uma micro lista (de dois pontos) de coisas que queria que estivessem incluídas nos meus anos em forma de presente: o novo CD da Gaga e Disney. A Vans lançou recentemente uma linha de calçado inspirada no Toy Story e é, apenas, um sonho. Cada vez que vejo os ténis os meus olhos saem de órbita e o meu coração é açoitado. Estão a ser um completo sucesso e eu não esperaria outra coisa. Roo-me de inveja sempre que vejo fotos de pessoas a exibirem o calçado novo com o que os aponta como um brinquedo do Andy. Também eu quero ser um brinquedo do Andy! Estive a investigar e, ao que parece, esta linha de Vans ainda não está disponível em todo o lado. De facto, parece-me haver ainda apenas na América. No entanto, se há coisa que gostava muito de ter, que PRECISO mesmo de ter, são uns ténis destes. Eu trocaria, sei lá, a minha temporada no Algarve, por estes ténis. Saíram vários modelos engraçados mas eu já tenho preferidos e já caí nas suas graças. O preço varia: é tudo um balúrdio que piora consoante o tipo de calçado, MAS, sonhar ainda não tira nada do bolso, certo? E ter pelo menos um destes seria...WOW.

 

a7a037b7dcd023d1bc955676e6073490.jpg

 

disney-toystory-vans-001.jpg

 

[Vans]

Mais sobre mim

Mensagens

E-mail